Museus em Amsterdam: quantos e quais visitar

Quantidade x qualidade: como decidir a quantos museus ir por dia.

Gay Pride Amsterdam

5 motivos para não perder a grande festa em Amsterdam.

[Crônica] Comer, rezar e amar

na cidade da luz: Paris!

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

[Beauté] ... na Holanda

Loiras, altas e de olhos claros. Esse é o padrão das holandesas.
Cabelos desarrumados?!
É quase uma unanimidade.
As holandesas preocupam-se sim com a beleza, até porque elas vivem quase que 100% do ano em uma das estações mais charmosas: o inverno. Eu arriscaria dizer que é uma beleza bem minimalista: elegantes com pouco.

Look típico em dias de temperaturas abaixo dos 20 graus - Foto: Dutch Street Fashion

Eu diria que a Máxima, mesmo sendo Argentina, é um exemplo do padrão de beleza das holandesas.
Note o cabelo desarrumado.
Note o cabelo desarrumado, mas a maquiagem bem simples, e o casaco impermeável.  Nessa foto ela estava no Brasil para a Copa do Mundo - Foto AOL.

No make, o destaque sempre é para os olhos. Muitas vezes pouca sombra, mas sempre um blush e muito rímel.
Makeup de uma amiga holandesa (makeup from a good dutch friend) : Gloss, blush e muito rímel.
As roupas, de uma forma geral,  não tem muito brilho, e sempre em cores mais sóbrias - preto, roxo, marrom, cinza. Calça skinny ou flare e legging são itens encontrados no guarda roupa de todas as holandesas.

Saias e saltos estão sempre presentes, mesmo no inverno, quando elas usam bastante com meia calça, e os saltos aparecem nas botas, não sendo um empecilho para usar com as bicicletas.

As poucas cores do inverno, outono e primavera aparecem nas scarfs e lenços, que elas usam muito ou, quando não estão no pescoço, levam na bolsa, já que o clima no país é bem instável.

Um colete para esquentar quente é item essencial no guarda roupa, além de, claro, um bom casaco impermeável, já que chove muito.

Look de primavera / verão da Rainha Máxima. Salto e saia não é um problema para andar de bike! - Foto: Daily Mail
Nos poucos dias de calor por ano elas variam entre os shorts e as saias, sem meia calça, e chinelos. As havaianas são algo que elas adoram, mas nem todo mundo tem por ser bem caro.
Modelito básico das holandesas em dias quentes: saias e rasteiras - Foto: Dam Style

Lembrando que não é um padrão. Na maiores cidades, por exemplo, você vai encontrar pessoas de todas as nacionalidades, vestidas e maqueadas de todas as formas.
Eu adoro ver os sites de streetstyle (moda das ruas). Neles você pode ter uma ideia de tudo o que eu falei e ainda buscar algumas inspirações nas holandesas e holandeses. :)

Fashion bloggers holandeses:
http://fashionblognl.blog.com/
http://damstyle.blogspot.com.br/
http://www.allaboutthestyle.net/p/dutch-fashion-blogs.html

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Comprando passagens aereas

Talvez alguns de vocês tenham reparado que temos um novo parceiro aqui no blog, o De Passaporte.
O De Passaporte nada mais é que o buscador de passagens aereas da operadora de turismo Kontik-Franstur, com mais de 30 anos atuando no mercado de turismo. Como vocês já sabem, nosso compromisso é de sempre oferecer as melhores opções para vocês, até para facilitar a viagem e tornar a viagem dos sonhos mais próxima da realidade. Já fiz vários posts dando dicas, mas não custa nada dá uma olhadinha sempre.

Bom, mas voltando para o assunto de passagens aereas, que é uma das maiores despesas da viagem (depois da hospedagem), qualquer economia é válida, por isso aceitamos a parceria com quem entende do assunto.


Listei as três grandes vantagens de comprar a passagem com o De Passaporte. Acredito que vale a pena dar um olhada:

1- Pagamento em real

Se você vai comprar passagem aerea internacional no site da companhia aerea, normalmente, o valor será em dólar. Pagando em dólar no cartão de crédito, a taxa de conversão é calculada no dia que seu cartão de crédito fecha a fatura, além de ser cobrado os 6,38% do IOF, em cima do valor total de suas compras em dólar.
Comprando no De Passaporte você paga em real e livra-se de todas essas taxas, sendo que eles utilizam a taxa de conversão do dólar turismo do dia. Legal, né?! 


2- Preço baixo

O De Passaporte e a Kontik garantem as melhores ofertas nos preços das passagens. Ou seja, você pode comprar tranquilo, pois vai sempre pagar o melhor preço.


3- Parcelamento em até 10x

Dependendo da companhia aerea (nacional e internacional), além da opção de pagamento a vista, você pode parcelar suas passagens em até 10x em vários cartões de crédito, que em muitos sites de companhias aereas internacionais não é possível (na maioria delas, você tem que pagar a vista).



Esses são 3 motivos, mas você conta também com a segurança de está comprando a uma empresa séria e há muito tempo no mercado, além de estar nos ajudando, pois comprando pelos links do De Passaporte no Entretulipas, você vai estar ajudando ao blog, pois ganhamos uma comissão sobre o valor da passagem aerea, sem acréscimo ao cliente.

Abaixo tem um passo a passo sobre como buscar e comprar suas passagens aereas pelo De Passaporte. Vejam:

Faça uma busca nos links, do lado direito do blog. Preencha a origem, o destino e as datas de ida e volta (ou só ida). Clique em Pesquisar...

Ele irá abrir uma nova tela, no site do De Passaporte, com as opções de passagem que antendam os seus requisitos. Clique em ADICIONAR para selecionar a opção desejada. Você irá selecionar a ida primeiro, e depois a volta. Se quiser adicionar mais um passageiro, clique em OPÇÕES AVANÇADAS

Depois de escolher a volta, ele abre essa tela verde, em cima, com o valor em dólar e sem as taxas. Clique em CONTINUAR.

Nessa página ele mostra os detalhes da ida e da volta e o valor em real.

Baixando a tela você tem as opções de pagamento e o preenchimento dos dados dos passageiros.

É importante ressaltar que toda a responsabilidade de emissão das passagens é do De Passaporte. O Entretulipas não emite passagens, sendo apenas um afiliado do site. A nossa itenção é de indicar um serviço de qualidade para nossos leitores.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

[Crônica] Viva!

Todos os dias, ao acordar, temos a chance de criar uma nova história, a sua história.
Escolha.

Você não têm certeza do amanhã, apenas no hoje, agora.
Trabalhe com o que gosta.
Converse com as pessoas. Faça amigos de verdade.
Registre. Não precisa ser um bom fotógrafo para tirar #selfies.
Corra. Mas, se não gostar, não precisa correr.
Dance na chuva. Naquela bem torrencial, sabe? É uma delícia!
Tenha sonhos, metas, objetivos. Realize todos eles. Poucas sensações são tão boas quanto a de lutar e alcançar algo que você desejou muito.
Viaje. Passe um mês fora. Aprenda as lições que só um ano sabático pode te ensinar.
Sinta a liberdade ao andar de bicicleta.
Não tenha medo de provar novos sabores. Como você vai saber se gosta ou não se nunca provou?
Admire pelo menos cinco vezes no ano o espetáculo que o sol te proporciona duas vezes no dia: o nascer e o pôr do sol, quando ele nos ensina que a nossa vida é um ciclo.
Um segredo: aquela história, que a vovó conta,de que dá verruga,  não passa de uma história. Vá para para o interior, olhe para o céu e conte estrelas.
Chore hoje as perdas, mas aprenda todos as lições que ela pode te ensinar.
Ame. Quando descobrimos o amor verdadeiro achamos um sentido novo para a vida.
Estar feliz é uma decisão. Você vai ver...a felicidade interior funciona como um imã, atraindo ainda mais coisas boas. 
Sorria. Se os olhos são a porta da alma, o sorriso é a entrada para o coração, o alívio para a pior dor, e o fogo para "quebrar" qualquer gelo.
Dê gargalhadas dos seus erros.
E, acima de tudo, faça o que te faz feliz. 
Não busque a felicidade. Torne-a presente diariamente!

*O artigo de hoje é dedicado a uma das pessoas que mais me faz feliz. Parabéns, mãe!

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

[Beauté] Onde comprar produtos de beleza na Holanda?


Não sei se vocês repararam, mas aos poucos vou introduzindo aqui no blog novas colunas e novos assuntos. Além do Entretulipas, tenho um Tumblr, onde escrevo sobre carreira e profissião e etc, e também eventualmente escrevo para outros portais e algumas revistas coorporativas. 
O objetivo é de escrever também sobre outros assuntos que gosto, respondendo as perguntas que recebo, compartilhando informações legais e variando um pouco o conteúdo.

Gosto bastante de beleza e moda, porém não pretendo e nem quero estimular o consumismo. As dicas aqui são para ajudar, e não fazer com que todo mundo sair comprando.

Depois do post sobre comprar ou não comprar cosméticos na Europa, algumas meninas me escreveram falando que estão de viagem marcada para uma Eurotrip, e gostariam de saber onde comprar produtos de beleza no país dos tamancos. No post mesmo já dei algumas dicas, mas como me perguntaram coisas bem específicas, achei bacana escrever um post mais completo.
Aqui no blog também existe um Guia de Compras, bem útil e com informações sobre outras lojas e onde compras outras coisas além de produtinhos de beleza.

Começamos pelas farmácias. As farmácias holandesas, chamadas de Apotheek, na verdade vendem só medicamentos com receita. Existem lojas que vendem também medicamentos - como anti inflamatórios, vitaminas, paracetamol, etc - e que é a versão mais próxima das farmácias brasileiras, porque vendem marcas mais acessíveis de beleza, vendem remédios, mas também vendem produtos de limpeza, bugigangas para a casa, doces e biscoitos.

As duas lojas desse tipo mais populares, ou seja, você vai encontrar em toda a Holanda, são a Etos e a Kruidvat. 
A Etos é uma versão da Kruidvat mais arrumadinha, mas em ambas você vai encontrar produtos da Maybelline, L'oreal Paris, Sally Hansen, 
Kruidvat - Foto: Canadian Pacific
A marca de make-up que eu mais gosto que vende na Kruidvat é a Essence. Baratinha e tem produtos muito bons. O rímel deles é excelente, e eu não paguei nem 10 euros.
O algodão dupla face da marca própria da loja também é muito bom. Barato e não arranha na hora de remover a maquiagem.
Das outras marcas que você também encontra na Kruidvat, destaco a NYC e Catrice.

Etos Utrecht - Foto: Wikipedia

Na Etos vende os esmaltes da Essie, com aquelas milhões de cores maravilhosas que a marca tem. 
Eles tem também têm produtos da Revlon, Rimmel, Miss Sporty, London Beauty, etc.
A loja também tem uma linha de produtos com marca própria, que também são ok. Porém, eu prefiro os da HEMA, que é a próxima loja que vou falar.
HEMA - Foto: Elvin Hage
HEMA  é aquele tipo de loja: amor a primeira visita. Não sei de que tempo você é, mas você conheceu a Mesbla, no Brasil? Então, a HEMA é mais ou menos como a Mesbla. Tem desde cama, mesa e banho, até utensílios de decoração, coisas para cozinha, vende comida também, vinhos, brinquedos, bicicletas, etc, etc, etc. Tudo de muita qualidade. É o tipo de loja que vale a visita, mesmo que seja só para um passeio.
Há uns anos atrás, os produtinhos de beleza da HEMA eram uma porcaria. Sério, nada prestava. Porém, de uns anos para cá, eles vem melhorando bastante e, em algumas cidades, você encontra uma loja HEMA BEAUTY, que vende só os produtinhos de beleza e acessórios, como brincos, tiaras, espelhos, etc.
Tenho algumas sombras e um blush, e adoro. Sempre que passo na loja, não dá para não parar no cantinho de maquiagem para fuçar os produtos.
Sabem aquele famoso pó da Guerlain, Meteorites? Eles tem uma versão inspired! Não tem a embalagem belíssima da versão da Guerlain - como essa marca sabe fazer coisas lindas e cheirosas! -, mas a versão da Hema dá um efeito parecido no rosto.
Acho lindas as necessaires da loja. 
Shimmering Pearls, da Hema
O belíssimo Meteorites, da Guerlain - Foto: BeautyAlmanac

Subindo o nível, a ICI Paris XL vende marcas mais caras - como Dior, Chanel, Guerlain, etc -, porém eu acho as lojas são pequenas - eu acho! Confesso que não gosto muito da variedade deles - não tem Benefit e nem MAC -, do antendimento, que sempre é péssimo, e dos preços, que são sempre um pouco mais caros que a Douglas. Dentro das lojas V&D, que é uma multimarcas, que vende roupas, decoração, cama, mesa e banho, utensílios domésticos, sempre tem um corner da ICI Paris. Uns maiores, outros menores, mas o atendimento é ruim do mesmo jeito.

E por fim, meus dois lugares favoritos são a De Bijenkof e a Douglas. 
De Bijenkorf de Amsterdam, na Dam Square - Foto: Canadian Pacific 

A De Bijenkorf é uma loja estilo V&D, uma multimarcas. A diferença é que a De Bijenkof é uma loja considerada de luxo, e só tem nas maiores cidades holandesas. 
Quase todas as vezes qe vou à Amsterdam, dou uma passada na loja, nem que seja para comer algo no restaurante - que é acessível e tem comida boa - ou dar uma olhada em alguma coisa. 
As marcas que você encontra lá são as grandonas: Dior, Chanel, Bobbi Brown, Guerlain, Kiels, Ciaté, Clarins, Gucci, Cliniqué, MAC, YSL, etc.
Douglas - Foto: FAME 

Quase as mesmas marcas que você encontra na De Bijenkorf, você acha na Douglas - MAC, Cliniqué, Clarins, Bobbi Brown, Dior, Chanel, Benefit etc. A diferença é que as lojas Douglas são bem menores e só vendem Makeup, perfumes e cosméticos. Na cidade em que moro tem uma, e até que é bem grandinha e com uma variedade boa. 

Imperdível!

A Rituals é uma marca holandesa de produtos para naturais. Antes eles só faziam cremes para o corpo e sabonetes líquidos. Depois começaram a expandir para a linha de velas e difusores. Hoje em dia eles tem até maquiagens. Vale a pena dar uma olhada nos produtos da marca, que é bem natural, e tem um cheio incrível.

Há outras lojas menores que vendem também cosméticos, mas essas são as principais, e a maioria você encontra nas grandes cidades holandesas. 


Na maioria das lojas, o site tem os preços, por isso fiz questão de marcar, pois facilita na hora de vocês olharem se tem um produto específico e o preço dele.

Fica a dica: no aeroporto você encontra versões mini das lojas: HEMA, Kruidvat. Rituals e Etos.



segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Hospedagem na Holanda: dicas para escolher o melhor local

Amsterdam é uma cidade pequena, comparada às capitais brasileiras - não esqueçam que a Holanda é menor que o Estado do Espírito Santo! - e, em consequentemente, a disponibilidade de locais para hospedagem é menor. Muitas vezes, quando tem um evento grande acontecendo na cidade - tipo Dia do Rei, ou algum festival de música no verão -, faltam opções de hospedagem, e você só encontra suítes presidenciais disponíveis.

Mas vamos passo a passo.
Depois de definir planejar toda a viagem e definir as datas, vamos buscar um lugar para ficar. 
No Booking.com, que é uma empresa holandesa, você encontra lugares para ficar na Holanda, com um preço bacana. Além disso, tem vários comentários de pessoas que já se hospedaram naquele lugar, o que te ajuda também para saber se vale a pena aquele lugar. Eu sempre leio lá, e leio o Trip Advisor, que eu colaboro dando opnião não só de hospedagem, mas de restaurante, lojas, etc.


Você fazendo a reserva pelos links do Booking.com aqui no blog, eu ganho uma comissão da venda, você não é cobrado nada a mais por isso, pelo contrário, tem a vantagem de estar reservando através de uma empresa séria, que garante o melhor preço.


Hospedagem na Holanda é caro. 
Sim, no geral é caro, como é caro em toda cidade turística. Mas, também como em toda cidade turística, há aqueles lugares que o custo x benefício vale a pena.


E aí, como eu faço para achar uma hospedagem em situações de cidade lotada e preços altos?
Muita calma nessa hora.
Uma das grande lições que já aprendi na vida foi de pensar fora da caixa, ou seja, ter um "plano alfabeto" - não apenas o plano A e B, mas planos de A a Z.
Quando dei dicas sobre como montar um roteiro, falei que precisamos buscar hospedagens que atendam os requisitos de  bom sono, bom banheiro e bom acesso - fácil transporte e perto da maioria dos lugares que você vai visitar. Se o país é pequeno, e tem uma excelente infra-estrutura, porque não hospedar-se em uma outra cidade, perto de coisas legais para visitar e pagar mais barato?

Se a sua intenção é de passar alguns dias na Holanda, para conhecer Amsterdam, porque não hospedar-se em Haarlem ou Utrecht, que são cidades lindas e super próximas de Amsterdam?

Porque não tentar algo em Haia, sede do governo holandês, da ONU e onde está localizada a Mauritshuis?

As vezes você encontra maiores e melhores opções, tornando a viagem ainda mais divertida.

Se você só vai ter um fim de semana e quer muito conhecer só Amsterdam...
Aí é melhor tentar algo na cidade mesmo, porque é pouco tempo e muita coisa para conhecer, não vai fazer sentido nenhum você ficar hospedado em outra cidade, sendo que o objetivo é conhecer Amsterdam.

Gostaram das dicas? Não esqueçam de fazer suas reservas pelo Booking.com. Não só na Holanda, mas para o mundo inteiro.

E algumas dicas de bairros legais...
O Jordaan é um bairro legal, porém caro.
De Pijp é muuuito bacana, perto do Heineken Experience, preços mais em conta.
O Museumkwartier é bacana, perto da maioria dos museus e do Vondelpark, e você encontra opções mais baratas e mais caras.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

[Beauté] Os essenciais para levar na mala de mão em viagens internacionais

Eventualmente amigas, parentes e leitoras me escrevem para tirar dúvidas sobre malas em geral. Uma das questões mais frequentes é o que e como levar na bagagem de mão em viagens internacionais, por causa de todas aquelas restrições de segurança dos aeroportos.
Recentemente eles aumentaram as exigências e agora, para muitos aeroportos da Europa e para entrar nos EUA, você precisa estar com todos os seus aparelhos de telefone, tablets e computadores carregados. Caso contrário, você não poderá embarcar. #ui

Para ser sincera, eu não me incomodo nem um pouco com essas exigências que os controles dos aeroportos fazem. Ao contrário, eu gosto, pois eu me sinto mais segura. Acredito que mesmo que eles não tenham como controlar tudo, pelo menos alguma coisa eles barram.

Bom, mas eu falo isso porque eu nunca fui alvo de qualquer tipo de suspeita, então nunca passei por uma revista mais séria. Pode ser que eu mude de opnião caso um dia isso aconteça.

Enfim, tudo isso para explicar que os controles que eles fazem, de mandar colocar os líquidos em saquinhos transparentes, de não embarcar com comida aberta, e nem objetos cortantes e perfurantes, e nem com frascos com mais de 200 ml são medidas importantes de segurança para os passageiros e para os países.
Por isso, temos que ter o maior cuidado ao arrumar a mala de mão para não termos que jogar fora algum item que colocamos dentro bem na hora do embarque ou para evitar situações constrangedoras de revistas mais íntimas.

Quando eu viajo, seja para perto ou longe, eu sempre procuro vestir uma roupa confortável e que, ao mesmo tempo, eu me sinta arrumadinha.

A gente fica horas dentro do avião, na maior parte do tempo sentados, em cadeiras super estreitas - sou alta, tenho 1,75m, eimaginem como é apertado para mim - e com o ar seco. Só é bom porque a gente está indo para algum lugar, né não?!

Por isso, me preocupo em buscar o máximo de conforto possível, vestindo roupas mais leves, sapatos fáceis de tirar e confortáveis - legging, sapatilha, camiseta e um blazer de malha é minha farda -, e levando comigo itens que me ajudem a proporcionar um conforto maior, procurando não carregar muito peso.



Não concordo com aquelas pessoas que levam dois, três volumes como bagagem de mão. Sério, já vi gente com uma mala, com uma sacola, uma mochila e mais a bolsa de mão.
Isso acaba atrasando a entrada de todo mundo no avião, sem falar que ocupam o espaço todo das bagagens dentro do avião.

A regra é simples: leve na bagagem de mão apenas aquilo que não pode ir na bagagem despachada e o que você vai realmente precisar. Na hora de montar a bagagem de mão, pense no peso que você vai ter que ficar carregando pra cima e pra baixo dentro de aeroporto e avião. Acredite em mim: é um saco ficar carregando peso.
Seja o mais econômico possível: uma malinha + uma bolsa de mão ou uma mochila são mais do que suficiente. Se você souber arrumar, vai caber tudo e ainda sobrar espaço.
Detalhe: se você for viajar em alguma companhia aerea low cost (aquelas com vôos mais baratos, bem comuns na Europa, e que você paga a mais para despachar a bagagem), elas só aceitam um volume de mala de mão, sem chororô. Não dá nem o direito das mulheres carregarem uma bolsa. É só um volume. Se você quiser - e é o que muita gente faz -, você coloca a bolsa dentro da mala. 

Mas, vamos as dicas para fazer uma mala leve e só com o essencial.

Primeira dica e importantíssima: muita gente não lembra, mas leve uma muda de roupa extra, caso perca alguma conexão ou a mala seja extraviada (a não ser que você esteja voltando para casa, em um vôo sem conexão).
É um peso extra? É, mas é um peso que quebra um galho grande! Ah, mas tem seguro viagens que cobre essa despesa, caso você tenha sua mala perdida pela companhia aérea ou perca a conexão. Sim, cobre, mas, para evitar essa dor de cabeça - e se você chegar de madrugada e não tiver nada aberto?! -, é melhor se prevenir.

Itens 1 - Roupas extras
Pijama
Camisa
Roupas íntimas
Quando estou viajando para um lugar frio, coloco também na mala de mão um casado bom, bem quente, uma segunda pele extra, e um sweater também extra.

Segunda dica: as companhias aereas também não permitem que a gente despache, dentro das malas de porão, equipamentos eletrônicos, por questão de segurança. Eles também sugerem que objetos muito delicados ou que quebram você carregue também com você no avião. Ou seja, tudo que é de valor e que quebre, coloque na mala de bordo. 

Itens 2 - Eletrônicos e objetos delicados
Carregadores (se no avião tiver tomada, coloco o carregador de celular na bolsa)
Chapinha
Câmera
Computador
Objetos frágeis

A bolsa é algo que eu carrego sempre comigo, ou seja, fica perto, consequentemente eu coloco os itens que com certeza eu vou usar, para não ter que ficar abrindo e fechando o maleiro, e não incomodar quem está do meu lado.

Na bolsa vai...
Travesseiro - para as minhas frustradas tentativas de dormir (eu não consigo dormir... ultimamente até consigo cochilar, mas dormir é muito difícil)
Ipad - para passar o tempo
Fone de ouvido
Celular - serve como câmera fotográfica também
Carteira - dinheiro, documentos, cartões
Chiclete - para evitar dor no ouvido nos pousos e decolagens
Livro ou revista - para passar o tempo
Meia - no avião eu tiro o sapato e fico só de meia
óculos de sol e de grau
Sweater - caso fique com frio
Necessaire 1 com: 
remédio de dor de cabeça e alergia
Lenço de papel - para emergências
Escova + pasta de dente + fio dental
Algodão
Necessaire 2 com: itens líquidos.

Nessa necessaire com itens líquidos eu não coloco shampoo, condicionador e sabonete, porque em todo hotel tem, e é uma coisa fácil de comprar e de achar.
Itens da necessaire de líquidos (lembrando que tem que ser transparente e que tudo dentro dela tem que ter menos de 200ml):
Desodorante
Creme de mãos
Cremes de rosto
Protetor solar
Sabonete líquido
Água termal
Álcool gel
Lipbalm
Removedor de maquiagem
Rímel

Levo também na bolsa um mini kit de maquiagem, com itens que eu possa fazer uma maquiagem básica (com blush, sombra, iluminador, corretivo e lápis). Sim, eu vou para o aeroporto com a maquiagem básica, mas quando entro no avião tiro tudo.

Fica a dica:

*Beba bastante água durante todo o vôo. Eu fico com a pele muito seca - também por isso eu tiro a maquiagem -, principalmente a boca, o nariz e as mãos. Por isso, levo sempre uma água termal para borrifar no meu rosto, sempre passo um lipbalm na boca e um creminho nas mãos.

*Não deixe de caminhar durante o voo. Eu só viajo na janela, e sei que é uma chatisse incomodar quem está do seu lado para você se levantar, mas não torne isso um motivo para você não andar. Ficar muito tempo sentado é ruim para suas pernas, para a circulação do seu sangue dentro do seu corpo, e pode causar um monte de problema sério. Então levante-se e fique um tempo em pé. Vá conversar com as aeromoças, ou tomar uma água, pedir um suco. É importantíssimo esticar o corpo, fazer alongamento nas articulações, na cabeça e nas pernas.

*Se estiver na classe econômica, respeite o seu colega atrás: nas refeições, suba a sua cadeira! Se você não faz isso, a pessoa atrás fica super apertada para comer, porque a mesa dela fica presa atrás da sua cadeira, e com sua cadeira baixa, a pessoa atrás fica sem espaço para comer.

*Quando as luzes estiverem apagadas, não converse alto. Tem muita gente que aproveita o momento avião para super fazer a social. Nada contra! Adoro conhecer pessoas novas e converso bastante no avião (odeio gente com nariz em pé), mas fale baixinho, para não atrapalhar o descanso de outros. Nem todo mundo quer e precisa saber da sua história!

*Quando o avião pousar, para sua própria segurança, espere as luzes apagarem para tirar o cinto. Já vi gente, que desobedeceu a regra, cair e bater com a cabeça, no braço da cadeira, porque ficou com pressa, abriu o cinto antes, levantou antes, e o avião não tinha estacionado. Todo mundo vai ter sua vez de sair, não adianta ter pressa. Se você está com uma conexão curta, avise a aeromoça antes do pouso. Ela irá orientá-lo em como proceder da melhor forma, sem você precisar passar por cima de todo mundo, ou empurrar as pessoas quando estiverem tirando os seus pertences. Seja paciente! Não esqueça a gentileza em casa. 

Bom, agora eu quero saber de vocês: como e o que levam na mala de bordo?!
Alguma dica para compartilhar?!

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Vivendo a Segunda Guerra na Anne Frank Huis

Tente segurar as lágrimas. Já aviso que a tarefa vai ser difícil.
A casa da Anne Frank, como eu já tinha comentado aqui no blog quando falei de lugares para conhecer em Amsterdam que foram filmadas cenas do filme A Culpa é das Estrelas, é mais do que um lugar imperdível de Amsterdam, é como voltar no tempo, na época da Segunda Guerra Mundial.
Estátua em homenagem a Anne - Foto: Entretulipas

Annelies Marie Frank foi uma menina alemã e judia que ficou escondida em Amsterdam, nos fundos de uma casa junto com sua família e amigos - num total de 8 pessoas!! -, na época em que os alemães perseguiram os judeus com a desculpa de que eles eram "sangue ruim".
Ela escreveu um diário que virou um livro muito famoso no mundo inteiro por retratar, pelas palavras de uma menina de 15 anos, o sofrimento dessa família.
As páginas originais desse diário estão expostas na Anne Frank huis que nada mais é onde eles ficaram escondidos durante quase dois anos - 1942 a 1944 - antes de serem descobertos pelos alemães.
Anne morreu, junto com sua mãe, em um campo de concentração, na Polônia. 
Seu pai foi o único sobrevivente do grupo, e foi ele quem descobriu o seu diário e resolveu publicá-lo - a primeira edição é datada de 1947!!
A ideia do museu, que foi fundado em 1960 e é na realidade uma instituição e foi fundado pelo pai de Anne, é estimular o respeito, a tolerância e condenar o preconceito.
Quarto de Anne no esconderijo - Fonte: Anne Frank Huis

Ir na Anne Frank huis é como sentir tudo isso. É ver com os próprios olhos o medo da família que ficou tanto tempo escondida naquele esconderijo. Ao passar pelos cômodos, você se pergunta como tantas pessoas conseguiram conviver em um espaço tão pequeno? A necessidade e vontade de viver era maior do que qualquer coisa.

Eu já li o livro duas vezes e foi impossível segurar as lágrimas ao visitar a casa.
Segundo alguns jornais falam, o diário da Anne Frank foi lido por Mandela na prisão, e serviu de inspiração para as lutas do líder.
Museu da Anne Frank - Fonte:  (Nesse site, em inglês, inclusive tem várias fotos).

O único problema do museu da Anne Frank ou Anne Frank huis é que não é um lugar totalmente acessível, infelizmente. Como todas as casas antigas holandesas, o museu é cheio de escadas. Para o esconderijo da família da Anne, as escadas são ainda piores: mas estreitas e degraus bem altos.

Dá para baixar o guia do museu online em português, aqui.
Antiga porta da casa - Foto: Entretulipas

Como visitar?
As filas para comprar ingressos são quilométricas, por isso é super indicado e mais confortável comprar o ingresso online com bastante antecedência, se você não quiser ficar duas horas na fila.


Região da Anne Frank Huis - Foto: Entretulipas

Onde?
A região onde fica a casa é liiiinda. Depois da visita ao museu, vale a pena dar uma caminhada na região do Jordaan, uma das mais charmosas de Amsterdam. Tudo bem que Amsterdam é uma cidade fofinha, mas o Jordaan é mais simpático ainda por causa das lojas, bares, ... É um lugar que tem um ar diferente, sabe?! Não sei explicar em palavras.
Igreja que ela escutava as batidas dos sinos
Foto: Entretulipas
Por isso, acho super válida a caminhada do centro até lá. Indo devagar, será uma caminhada de mais ou menos 20 minutos. Se você estiver cansado, ou não puder caminhar, os trams (bonde) 13, ou 14 ou 17 te levam direto para a Central Station.
O endereço:
Prinsengracht 263 - 267
Amsterdam

Quanto?
Comparado aos museus mais famosos da cidade, o preço da Casa da Anne Frank está ótimo. O ingresso para adultos custa 9 euros.
Para os adolescentes, de 10 - 17 anos, e estudantes custa 4,5 euros. De zero a nove anos a entrada é franca, também para os portadores do Museumkaart.

Vale a pena dar uma olhada no site deles sobre os horários de funcionamento, que variam bastante durante o ano. Ah, e fiquem ligados também nos dias que o museu fecha.

"Que maravilha é ninguém precisar esperar um único momento para melhorar o mundo." - Anne Frank.

Como montar uma viagem? Dicas de planejamento para realizar sonhos, comendo bem, se hospedando em lugar legal e passeando muito.

Um pouco mais de 70% dos contatos que recebo é: "estou indo passar "X" dias na cidade "Y", dá para conhecer alguma coisa do país?" Aí tem os clássicos:  o que ver, onde ficar, como me descolar, onde comer?!


Muita calma nessa hora. 

Vamos pensar um pouco. Já dei dicas aqui no blog recentemente em como montar um roteiro de passeios. O post ficou bem completinho e, antes que você continuar lendo esse post, indico você ler o anterior primeiro.


E ai, leu? Então vamos ao planejamento.




Não existe receita a ser seguida.

O "tempo" necessário para ver tudo ou nada é você quem vai fazer. Vai depender do ritmo da sua viagem, da sua idade, do que você gosta e do que não gosta de fazer, e o quanto você quer investir na viagem. A mesma regra vale para onde você vai se hospedar e onde quer comer.


Vamos pensar juntos....

Eu monto roteiros personalizados - tanto de viagens, quanto de intercâmbio - e, assim como eu estudo sobre os locais quando estou programando a minha viagem (ou escrevendo um post para vocês) de acordo com o meu gosto, faço o mesmo com os meus clientes. A diferença é que, algumas vezes, eu não os conheço taaanto assim, então eles preenchem um formulário para eu saber como eu vou montar a viagem. 

A maior e melhor regra para montar um roteiro, para qualquer lugar que você vai, é definir o quanto você quer investir nessa viagem. Você não pode - e nem deve! - gastar o que não tem. Mesmo que você queira muuuuito ir no restaurante "X" ou "Y" super hiper renomado, não dá para sentar na mesa se você não tem como pagar. Pense que haverão outras oportunidades para isso ou, se ainda tem um tempo para a viagem, veja se não dá para guardar um dinheiro para ir no tal restaurante. Você pode até não gostar de cálculo, mas se você pensar que fazer conta de somar e subtrair irá facilitar e muito sua viagem, não irá doer tanto assim fazer umas continhas.


Depois de definir seu orçamento, coloque no papel quais os lugares que você tem muita vontade de visitar e o preço de cada um: o museu da Anne Frank, o Rijksmuseum, ou a Maurishuis, ou ir no Zaans Schans, ou conhecer o ir no mercado de queijos em Alkmaar, etc. 



Feito isso, você vai ter uma noção do valor a ser investido em cultura.



Qual a melhor forma de se deslocar?
Resposta fácil e simples: andando! É só nas ruas que você sente a cidade, a sua dinâmica, as pessoas, o idioma falado, as luzes, os edifícios e casas, e é o unico transporte gratuito.
Em segundo lugar eu indico o transporte público. Na maioria dos lugares do mundo, o transporte público funciona e te leva para qualquer lugar de forma rápida. Ok, no Brasil a realidade não é bem essa, mas em outros lugares do mundo deslocar-se de metrô ou ônibus é mais rápido do que de taxi. Isso porque muitos centros urbanos estão cheios de automóveis, o que torna o deslocamento de veículos mais complicado, fora a dor de cabeça e valores que você vai ter para estacionar ou pegar um taxi. Uó! 
Trams do transporte público de Amsterdam 
Na Holanda e em alguns outros países, como na capital da França, em Paris, a bicicleta também é uma excelente opção. A diferença é que em alguns lugares não há ciclovias, o que requer mais atenção. Não se esqueça! Como todo transporte guiado, você tem que conhecer as regras antes de sair por aí pedalando, então vale a pena dar uma pesquisada antes de alugar uma bicicleta, para não correr o risco de levar uma multa. É um transporte simples, fácil, divertido e barato. Só não vai deixar para aprender a pedalar durante a viagem (a não ser que o sentido da viagem seja esse!).
Bikes - Foto: Entretulipas



E a hospedagem?

Hospedagem boa é aquela em que você tem uma boa noite de sono, um banheiro limpo e o hotel / pousada está bem localizado - de fácil acesso a transporte, próximo aos principais locais que você vai visitar e em uma região segura. Para descobrir isso, vale dar uma lida em blogs, consultar amigos que já foram ou moram no destino, ler guias ou revistas sobre o que você está planejando.
Essa é a minha regra e, partindo desse princípio, faço buscas usando o Booking, para procurar hoteis e pousadas,  e o Airbnb (se vou passar bastante tempo), para buscar apartamentos para alugar.


Feito isso, você vai ter uma noção de quanto vai gastar por dia na despesa mais cara da viagem, que é a hospedagem e, consequentemente, vai saber quantos dias pode ($$) ficar.

Restaurante Tuyn - Foto: Entretulipas

O mito: comer bem só gastando muito.

Vou te contar um segredo: descobrir os sabores da viagem pode ser a melhor parte! #gordinhafeelings 
Falando sério, não tem graça nenhuma você ir a França e não comer um baguete pelo menos uma(s) vez(es). 
Já fiz muitos passeios só de mochila pela Europa, e foi uma das melhores experiência que já tive, mas mesmo assim nunca fiquei só no Mc Donald´s para economizar na comida. 
Então aí vai: há, sim, como economizar nas refeições sem gastar horrores e comendo MUITO bem. Se o orçamento está apertado para as refeições, tome um bom café da manhã, passe no supermercado no almoço ou coma um lanche rápido, e vá em um bom restaurante no jantar.
Dalí Coccina - Foto: Entretulipas
E, posso falar uma coisa?! Nem sempre o restaurante mais caro significa o melhor.
No meu caso, sempre quando estou planejando a viagem, converso com amigos residentes dos lugares e leio alguns blogs, em busca de recomendações que se aproximem do meu gosto e que não fujam do meu orçamento.
Costumo sempre dar dicas de lugares bacanas para comer, como o Raful, em São Paulo, ou o Tuyn, em Maragogi, ou o Dalí, em Recife, que não são lugares acessíveis e de comida MUITO boa.
Afinal, os sabores também marcam uma viagem!

Compras de souvenirs
Talvez vocês já estejam cansados de saber dessa dica, até porque eu já falei bastante aqui, mas vale ressaltar que as lembrancinhas nos pontos mais movimentados normalmente são mais caras. Lógico, que tem coisas que você só encontra na lojinha daquele museu, como réplicas e objetos mais específicos, mas se você busca economia, vale fugir dos pontos mais turísticos, onde você deve encontrar preços melhores para os souvenirs.
Se o seu destino é outlets e shoppings, não esqueça de colocar também no orçamento o valor que você vai gastar comprando.

Com planejamento, ninguém precisair preso - Foto: Entretulipas em Londres

Lembrando que...
Essas regras servem para qualquer destino, seja Londres, seja Paris, Pequim, Tóquio, Miami ou qualquer lugar. Eu usei lugares na Holanda para exemplificar. 
Outra coisa que é bom reforçar: não existe receita certa. Isso é a forma que eu faço, e que dá certo para mim. Se você leu isso tudo vai ver que a fórmula perfeita é o planejamento. Se você se planeja, nem se você se perder na cidade será um problema. Pelo contrário, será divertido!
Quem quiser, aqui tem uma planilha simples, já com os cálculos, que vocês podem baixar e usar para planejar suas viagens. Selecione FILE (ARQUIVO) > FAZER DOWNLOAD COMO MICROSOFT EXCEL e pronto. Abra o arquivo no seu computador e preencha os espaços em branco com as informações, e ela vai dar o valor total do orçamento. :)